Modernos e Eternos 2017

A fantástica e atemporal arquitetura da casa, destaca as linhas retas, elementos geométricos e o concreto aparente. Foi favorecida pelo conceito de “mix and match” da mostra boutique deixando-a com ar mais ameno. A mistura do design contemporâneo assinado com o antigo, o vintage e muita obra de arte, contempla o que há melhor da decoração na atualidade.

O conceito do espaço partiu do mesmo equilíbrio do partido arquitetônico: linhas retas de disposição dos móveis e peças com desenho limpo e geométrico.

A sobriedade da madeira foi suavizada pela tonalidade sofisticada do verde no papel de parede.

As grandes dimensões das telas proporcionam suntuosidade transformando a sala de jantar numa verdadeira obra de arte.

A mesa bar com formato elíptico, desenho da arquiteta, mantém a linguagem geométrica com o tapete de desenhos circulares e os diversos estilos utilizados.

A planta do ambiente, comprida e estreita, bem como o pé direito de apenas 2,50m e laje demandou um estudo maior para a iluminação. O rebaixamento de teto não recomendado levou ao desenho personalizado da luminária. Esta, com as mesmas dimensões do tampo da mesa proporcionou equilíbrio ao layout e uma iluminação aconchegante. No desenho, a profissional buscou aliar funcionalidade e seguir o conceito do espaço.

Desenho personalizado de peças é o critério usado quando do desenvolvimento dos projetos da arquiteta. Neste, foram incorporados funcionalidade, beleza e o conceito do espaço.

O reposteiro estilo clássico no meio da parede, as duas poltronas em veludo à esquerda juntamente com a mesa bar fizeram uma composição equilibrada e diferenciada.

Fotos: Rodrigo Tozzi e Gustavo Xavier

MOSTRAS